sábado, 26 de março de 2011

Hello, I Miss You
(III parte)

















Hoje tive saudades tuas ... quando acordei lembrei-me daquele dia à noite em que começou a chover imenso e no meio da estrada só estavamos nós os dois, ambos debaixo do teu guarda-chuva enquanto cantavas para mim umas das muitas músicas que me cantavas. No momento em que pensei nesse nosso momento veio-me um arrepio como se estivesses sentado na minha cama, à minha frente a partilhar comigo as nossas experiências de vida.
Não aguento mais ter de suportar esta dor sósinha, não quero partilhar isto com médicos que falam como se o amor fosse uma doença que se cura com comprimidos ou ampolas, isto vai para lá do que uma conversa numa sala fechada com um desconhecido a quem eu supostamente tenho de contar como é que foi o nosso assidente, como é que eu me sinto depois de nunca mais te poder sentir. - ela tocou com o seu pequeno pé descalço no chão frio e caminhou junto ao espelho - como é que consigo ser uma pessoa tão má, como fui eu capaz de ser a culpada por não estares neste momento lá fora a chamar por mim para irmos passear, como é que consigo ainda olhar-me, definitivamente que meto nojo, não mereço mesmo estar a viver o que tu deverias estar a viver, tu que tinhas tanto para contar, tu que dizias as piadas mais engraçadas, tu que eras capaz de entreter milhares de pessoas, tu que conseguias adormecer uma criança, tu que serias o meu marido ...
Tranquei a porta da nossa casa de férias, dirijo-me agora para uma das maiores pontes da cidade, quero ver como tu vias sempre que nos chateavamos e fugias para aqui, seja a qualquer hora que nos chateassemos, encontrava-te sempre no meio da ponte a olhar para o mar ou então para o horizonte, onde vias as luzes da cidade à noite ou então o fumo das fábricas de dia.
Cheguei meu amor, nunca tinha reparado que a ponte era altissima, talvez por isso vinhas para aqui, sempre soube que as actividades radicais faziam-te sentir vivo e era isso que procuravas, algo que te mostrasse que ainda estavas vivo!
Estou a subir para cima da ponte, o vento está fraco, estou a abrir os braços e a fechar os olhos, sinto-me como se conseguisse voar e estou a ouvir qualquer coisa... parece um chamamento, algo forte que me faz avançar, és tu meu amor? - perguntou ela - és tu? estás com saudades minhas? meu amor responde-me, meu amor eu preciso imenso de ti, meu amor eu vou ter contigo, espera por mim - de repente o vento torna-se forte, ela desiquelibra-se e no derradeiro momento em que solta um grito, escorrega e caí da ponte ...
Amor onde estás? cheguei, estou aqui ...- Ao fundo da imensidão da luz ela vê o seu amado a caminhar para ela, vê-o mais nitido que nunca, aproxima-se dele, agarra-lhe a mão - eu disse que nunca te deixaria, os meus dias sem ti foram terriveis, não aguentaria mais um dia sem poder tocar-te, viva ou morta, desde que agora nada nos separe, o meu medo desapareceu, sinto-me mais leve, já não sinto o peso que sentia todas as vezes que acordava de manhã.

*Hoje morri e não considero que isso tenha sido mau, hoje encontrei-me com o homem da minha vida, hoje senti-me mais feliz morta do que quando estava viva, queria pedir desculpa aos meus amigos e à minha familia por os ter deixado e sei exactamente o que eles estão a passar, só quero que saibam que fiz isto por amor, porque amo este homem mais do que a mim própria e foi por ele que encerrei a minha página de vida e irei começar de novo a nossa página de vida, mas noutro lugar onde ninguém mais poderá estragar, onde de mortos não passamos, estarei sempre do vosso lado ... Obrigado por serem quem são mas o amor fala mais alto, um dia encontramo-nos todos aqui mesmo onde estou.

Fim

17 comentários:

  1. Brutal! Espectacular! Bonito mesmo!
    Que jeito! Podias ser escritora :)

    ResponderEliminar
  2. Adorei Maria, adorei mesmo esta pequena historia*

    ResponderEliminar
  3. como sempre dizem, o primeiro amor é para sempre :$

    ResponderEliminar
  4. houve um tempo que lia. agora nao sei :s

    ResponderEliminar
  5. acredita que sou. nunca gostei de ninguem assim :$

    ResponderEliminar
  6. Obrigada :)
    O teu também está bastante bonito *.*

    ResponderEliminar
  7. infelizmente parece que isso ja nem lhe importa :$

    ResponderEliminar

Para a Rosarinho:

Marias há muitas © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.