segunda-feira, 16 de maio de 2011

"Coração irracional"




Tu prometes-te que iria ficar tudo bem, que as saudades nem iriam aparecer e eu confiei em ti, mas o meu coração irracional não aguentou. Disseste-me para aproveitarmos enquanto estávamos juntos e foi isso que aconteceu, sempre que podia abraçava-te como se não houvesse amanhã, porque sabia que esse dia estaria para breve.
Confiei nas tuas palavras duvidosas disfarçadas de confiança, falei-te imensas vezes do que seria de mim sem ti mas tu simplesmente desviavas a conversa, fugias do mundo porque simplesmente também tinhas medo e sabias que não irias aguentar. Sabias que o teu coração se iria despedaçar tal como o meu, que irias morrer de saudades e ainda sabias que não existia uma certeza de nos voltarmo-nos a ver ...
O dia da despedida foi longo, acordei cedo para aproveitar as últimas horas que tinha contigo, foi como que se algo mais forte me chamasse, não me deixasse adormecer visto que tinha passado a noite a dar-te festas no cabelo como me fazias quando ainda tinhamos imenso tempo para estarmos juntos. Senti aquele arrepio que temos quando sabemos que algo não está bem, e não estava, não era capaz de me imaginar a deixar-te ir, nunca tinha pensado em lançar-te para fora do meu coração dando um empurrão... mas tu tinhas as tuas obrigações - é nesta altura que devias ter dito que a tua obrigação era eu - tinhas uma vida para além do nosso amor e jamais eu poderia impedir-te de viver.
Tinha chorado a noite inteira, os meus olhos estavam secos mas o meu coração continuava partido, a minha boca perdera a cor, as minhas mãos já não tinham força, o meu pensamento estava preso à tua coragem, eu era simplesmente a tua rampa de partida e não o teu obstáculo.
Acompanhei-te até ao embarque - não digas adeus - pedi eu sem olhar-te nos olhos, tu não o fizeste, agradeci a Deus por isso, poupou-me a mais uma dor interior... quando me levantas-te a cabeça para me ver os olhos não aguentei, eu prometi que não iria chorar mas foi mais forte que eu, dei por mim a abraçar-te e a pedir para que não me abandonasses, algo que jamais faria se não estivesse desesperada.
"Se estamos destinados a ficar juntos, vamos ficar, concentra-te no agora que o destino encarrega-se do resto", e partis-te, ainda hoje recordo a frase que me acompanha todos os dias na esperança de te voltar a ver.

3 comentários:

Para a Rosarinho:

Marias há muitas © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.