quarta-feira, 20 de abril de 2011


" O tal café"














Bati a porta como se algo de grave se tratasse, puxei a cadeira e coloquei-a encostada para que ninguém pudesse entrar. Lá fora o céu chamava por mim, o sol gritava o meu nome e o mar gemia para me ter mas nem isso me fez levantar da cama, estava completamente hipnotizada pelo telemóvel que me chamava a atenção a todos os minutos.
Ele iria ligar-me e eu não o queria fazer esperar muito, os principes não esperam, então tinha de estar disponivel só para ele ... mesmo não me vendo eu arranjei-me, meti o meu melhor baton, respirei bem fundo para saber se não tinha exagerado no perfume e deitei-me na cama à espera da tal chamada, só consegui pensar na voz dele, do que me iria dizer, já não falavamos desde que ele tinha partido para a universidade, ele estava um homem e eu também já não era nenhuma criança.
Isso deixava-me ainda mais nervosa, saber que ele estava um homem feito e que decerto já não tinha os mesmo pensamentos que tinha quando ainda eramos aquele casal de adolescentes apaixonados, começei então a pensar as piores coisas, ele iria tratar-me como uma rapariga como as outras, já não me iria chamar de princesa nem dizer aquelas palavras que eu tanto gostava de ouvir.
Então comecei a temer aquela chamada e a recear o que poderia ouvir, do nada começei a pensar como poderia estar tudo diferente na cabeça dele, poderia eu estar a levantar imensa expectativa em algo que não era visto da mesma forma.
O telemóvel começa a tocar, aquela música que me lembrava todos os momentos vividos com ele começou a aumentar, a vibração era cada vez mais intensa, já não havia maneira de voltar atrás ou atendia, ou desligava ou então deixava simplesmente tocar sem atender.
Já tinha esperado tanto tempo, aquela vozinha já não me suava nos ouvidos à tanto tempo, eu tinha de atender, tinha de lhe dizer o quanto estou anciosa por voltar a tocar-lhe, o quanto quero beija-lo de novo... "Estou sim? Maria és tu?" - estava igual, continuava doce e sedutora, o tempo não tinha estragado nada daquela que teria sido durante muito tempo a música para os meus ouvidos - "Sim David, sou eu, já tinha saudades de te ouvir", " também eu princesa"- não queria acreditar ... tinha-me dado um pasmo naquele momento, ele não se tinha esquecido daquela palavra, daquele nome que sempre me chamou, ele tinha-me chamado de princesa - "Maria... está tudo bem ou não tenho rede? não te consigo ouvir!", "Meu amor não me ouves porque eu também não estou a falar, não acredito sequer que estou a ouvir-te, já passou tanto tempo e parece que esta é a nossa primeira chamada ..." - lágrimas? existiu muitas, mas de alegria; saudade? ainda existiu mais; amor? cresceu ao longo da conversa que durou horas e horas.
"Olha Maria gostavas de ir tomar café comigo para matar as saudades?", "David estou a ver que fizes-te o que prometemos à tempos", "Como assim, o que é que prometemos?", "Um dia ligo-te para beber café, depois ensinas-me como é voltar a amar um grande amor"...

37 comentários:

  1. também ainda alguém me tem que ensinar a voltar a amar um grande amor fofinha*
    Estou a amar , fico á espera do resto .

    ResponderEliminar
  2. mas é que preciso mesmo <3
    já agora já te disse que o texto está de morrer ?

    ResponderEliminar
  3. opah mas porque é que eu gosto tanto dos teus textos?
    lindo mesmo. Adoro! Tens imenso jeito :P

    ResponderEliminar
  4. amo o texto *-*
    obrigado e também já estou a seguir :)

    ResponderEliminar
  5. obrigada , és uma querida :)
    adorei mesmo este texto ;o
    tens muito jeito , estou a seguir-te :D
    beijinho*

    ResponderEliminar
  6. meu deus, que lindo. adorei !
    ó muito obrigada, tmbm

    ResponderEliminar
  7. Minha querida adorei o texto, está espectacular! (:
    E muito obrigada pelo comentário (: Vou seguir sem dúvida :D Vou pedir amizade no face, está bem? (:

    ResponderEliminar
  8. O amor pela escrita eu tenho, mas acredita já escrevi muito mas mesmo muito melhor, e fico tão triste, por as palavras já não me saírem com tanta fluidez :/ ADORO o teu blog (:

    ResponderEliminar
  9. Eu quando me sentia triste, escrevi super bem, querida

    ResponderEliminar
  10. Muito obrigada pelo teu comentário foi extremamente lindo *-*
    Devo dizer o mesmo do teu blog está lindissimo não só pela apresentação como pelos textos : D
    Continua ^^

    ResponderEliminar
  11. o texto está perfeito :)
    vou seguir *
    beijinho .

    ResponderEliminar
  12. Oh, que querida!
    Obrigada.
    O teu também está muito giro, acredita :b
    Sigo (:

    ResponderEliminar
  13. muito obrigadaaaaaaaaa :}
    escreves muito bem *

    ResponderEliminar
  14. obrigado por também me seguires :)
    mas o que eu escrevo não se compara com o que tu escreves :o

    ResponderEliminar
  15. não concordo contigo, acho que escreves muitissimo melhor, eu não escrevo nada de jeito.

    ResponderEliminar
  16. Obrigada :)
    Tambem gostei muito do teu blog *-*
    Lindo o texto.

    ResponderEliminar
  17. Que texto lindo!
    Amei!
    Tuas palavras expressam pura sensilbilidade.

    Estou a seguir-te!

    Obrigada pela visita ao meu cantinho, obrigada por seguilo também.

    Beeijo meu*

    ResponderEliminar
  18. Adorei o texto *.*

    Tens imenso talento.

    ResponderEliminar

Para a Rosarinho:

Marias há muitas © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.