terça-feira, 4 de setembro de 2012

E enquanto voam cartas daqueles que nunca tiveram coragem de as enviar eu aqui me pronuncio sobre como é bom saber amar. Um ilustre cultivo de amanheceres e esperanças. Só tenho pena de não poder perder-me todos os dias neste vicio consumista e intenso. Há quem diga que quanto mais forte o vento soprar mais amor conseguimos produzir, como se o amor fosse uma energia renovável... ou até é.
Enquanto tentas encontrar o caminho certo para nos levar, eu preocupo-me com o amanhã, porque o amanhã determina se o ontem valeu a pena. E acompanhada de medos levo lembranças e desejos reluzentes, porque eu quero fazer destas nossas lembranças um lugar seguro para chorar quando for preciso. Porque eu aprendi que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher como ficar perante esse sentimento.


12 comentários:

  1. Que lindo, que lindo. Gostei imenso *-*
    "Porque eu aprendi que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher como ficar perante esse sentimento." , lindo.

    ResponderEliminar
  2. quero-te a sorrir, todos os dias mais. cá estarei para te acompanhar. és linda

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigado pela tua sugestão, é sempre bom!

    ResponderEliminar
  4. está fantástico, adorei a conclusão!

    ResponderEliminar
  5. ora nem mais querida. acredita que eu sei disso muito bem. e , para te ser sincera, tenho medo que o amor me pregue uma partida.

    ResponderEliminar
  6. gosto de me convencer que pode ser verdade...

    ResponderEliminar

Para a Rosarinho:

Marias há muitas © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.